• Facebook
  • twitter
  • youtube

Secretarias da Saúde e da Mulher unem forças para realizar atendimentos

Em 16/01/2015

As equipes de trabalhos da SES e SEMU se reuniram e definiram o início das ações em conjunto para o Dia 08 de Março.

Estabelecer parcerias e estreitar as relações para a implementação das ações do Plano Estadual de Saúde no que se refere à saúde integral das mulheres, além de garantir seus direitos sexuais e reprodutivos. Com esse objetivo foi realizada, na tarde desta quinta, 15,  uma reunião entre as equipes técnicas da Secretaria Estadual da Mulher e a Secretaria Estadual de Saúde. No encontro, que aconteceu na sede da Secretasria Estadual da Mulher, foram definidas ações que  vão abranger as mulheres maranhenses das águas, campos e florestas e estão previstas no Plano Estadual de Políticas para as Mulheres.

De acordo com o Plano, o termo “direitos reprodutivos” traduz uma melhor denominação no que se refere á saúde da mulher,  garantindo a contracepção e o direito de escolha da maternidade, colocando as mulheres na condição de donas do seu próprio corpo. O termo “direitos sexuais”, por sua vez remete ao direito das mulheres de assumirem sua orientação sexual dentro na sociedade.

O SUS, a partir de 2004, inaugurou um novo modelo de saúde para as mulheres, por meio do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM),  rompendo com a visão conservadora da saúde da mulher, como objeto reprodutivo das ações de saúde, para uma concepção de saúde integral da mulher. Entretanto, o Maranhão, de acordo com a Secretária Estadual da Mulher, Laurinda Pinto, possui uma realidade extremamente distorcida em relação ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra  Mulher e ao PAISM , no que se refere á concepção do que seja a política nacional de atenção integrada à saúde da mulher. “É inadequada a maneira como a mulher é inserida do ponto de vista de reprodução e de direitos sexuais. Temos um grande desafio que é realinhar a política estadual de saúde para a mulher em todo o estado”, afirmou a gestora.

De acordo com  as técnicas Ana Lúcia Nunes e Silvia Viana, da Secretaria de Estado da Saúde – SES, há muito trabalho a fazer. “São grandes os desafios: realinhar a atenção á saúde da mulher no âmbito do sistema prisional, assim como nas zonas rural e urbana do estado. Mas estaremos unindo forças, trabalhando juntas, as duas secretarias. Em um primeiro momento, as ações para a saúde integral da mulher estarão voltadas para os trinta municípios  com menor índice de IDH. Depois, será todo o Maranhão”.

De acordo com a secretária Laurinda Pinto os direitos sexuais e reprodutivos não podem deixar de ser priorizados. “ Esses direitos estão inseridos no enfrentamento á violência contra a mulher. E o agravante da situação é que há uma rede assistencial e de saúde , mas ela não chega na ponta, ou seja em quem mais precisa: as mulheres da zona rural e às demais do interior do Maranhão. Elas sofrem a violência e não tem como receber atendimento. E quando esse atendimento chega, é com distorção . É uma realidade que pretendemos mudar”, afirmou Laurinda Pinto.

As ações, estão previstas para acontecerem em caravanas que levarão atendimento de saúde e de conscientização, assim como de serviços nas áreas jurídica e sócioassistencial.  O trabalho conjunto já tem data marcada para dar início : Dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher.

Endereço

Avenida Jerônimo de Albuquerque, s/n
Palácio Henrique de La Rocque – 2º Andar
Jardim Renascença – São Luís – MA
CEP: 65070-901

HORÁRIO DE ATENDIMENTO
De segunda à sexta, das 13h às 19h

OUVIDORIA DA MULHER
(98) 98427-1002

(98) 98427-3681

De segunda à sexta, das 09h às 19h

Localização

Desenvolvimento © SEATI | www.seati.ma.gov.br